Portal de Notícias Independente

Sexta-feira, 19 de Abril de 2024

Brasil

PF tenta descobrir quem visitou Bolsonaro durante 'refúgio' na Embaixada da Hungria

Se comprovado que Bolsonaro se encontrou com algum aliado com quem está proibido de conversar por determinação de Alexandre de Moraes, do STF, o ex-mandatário poderá ser preso

La Gauche
Por La Gauche
PF tenta descobrir quem visitou Bolsonaro durante 'refúgio' na Embaixada da Hungria
(Foto: Reprodução)
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

A Polícia Federal (PF) está investigando visitas recebidas por Jair Bolsonaro (PL) durante o período em que se 'refugiou' na Embaixada da Hungria em Brasília, no mês de fevereiro. A suspeita é de que Bolsonaro possa ter usado a representação diplomática para se encontrar com aliados, com os quais está proibido de manter contato por ordem do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, informa Igor Gadelha, do Metrópoles.

A estada de Bolsonaro na embaixada húngara veio à tona após uma reportagem do jornal The New York Times, que teve acesso a vídeos do sistema de segurança da representação diplomática no Brasil. De acordo com o jornal, Bolsonaro chegou à embaixada na noite de 12 de fevereiro, segunda-feira de Carnaval, e permaneceu até 14 de fevereiro.

Durante sua hospedagem na embaixada, Bolsonaro recebeu pelo menos uma visita no local, na noite de 13 de fevereiro, terça-feira de Carnaval. O visitante, cuja identidade ainda não foi revelada, chegou no banco de trás do carro de Bolsonaro carregando uma mochila e deixou o local 38 minutos depois, também levando uma mochila. Até o momento, Bolsonaro e sua assessoria não responderam aos pedidos de esclarecimento sobre essas visitas. A permanência de Bolsonaro na embaixada ocorreu dias após a PF apreender seu passaporte em uma investigação que apura uma suposta trama golpista.

Publicidade

Leia Também:

De acordo com a legislação internacional, embaixadas são consideradas invioláveis e estão sob a jurisdição dos países aos quais pertencem, o que significa que mesmo com uma eventual ordem de prisão do STF, Bolsonaro não poderia ser detido dentro da embaixada sem a autorização das autoridades da Hungria. Bolsonaro mantém uma relação próxima com o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, e ambos se encontraram em dezembro na posse de Javier Milei, em Buenos Aires. 

Após a divulgação da visita à embaixada húngara, parlamentares passaram a pedir que o STF decrete a prisão preventiva de Bolsonaro. Alexandre de Moraes deu um prazo - que se esgota nesta quarta-feira (27) - de 48 horas para o ex-mandatário explicar a visita à representação diplomática. 

FONTE/CRÉDITOS: 247
Comentários:
La Gauche

Publicado por:

La Gauche

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry's standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.

Saiba Mais

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )